Não chamei de resenha e não chamarei, a intenção é falar sobre o conto sim, mas de forma alguma pode ser como uma resenha comum. O conto me inspirou tanto quanto ou mais do que as situações que presenciei - e que presencio - e que em um único dia deram luz ao gigante ideal desse blog; a Nina organiza as palavras daquele jeito que nos inspira e nos "obriga" a, imediatamente, escrever, e eu nem sabia que havia um jeito de fazer isso que não fosse através de um imperativo bem disfarçado. Corri os olhos pelas páginas e nada de técnicas me veio como forma de avaliação, achei imerecido analisá-lo como outros e, definitivamente, não seria justo à forma como foi escrito.

Resolvi contar que sua foma de narrar também me lembra o meu poeta preferido, o Manoel de Barros, ele que tanto pregava o transver o mundo tenho certeza gostaria de sua escrita; a forma como descreve um amor acontecendo, não importa qual tipo de amor seja este, é tão verdadeira que me fez reviver os momentos em que presenciamos essas emoções e como deve ter sido maravilhoso escrevê-las. O conto descreve, minuciosamente, a determinação e a beleza de um sentimento recém descoberto, numa profundidade que nos faz duvidar da intenção da autora ao nomear o conto: "Ei, Nina, como assim Sutilmente? Você nos coloca no canto em que se projetam as ações e nos faz assistir, impotentes, àquele encontro e o mar de emoções que ele causa?" Sim, é isso o que ela faz. O sutilmente, desconfio, vem do modo como o sentimento vai sendo narrado variando de curiosidade e proteção à algo tão profundo que não saberia nomear. O que nos faz, justamente, questionar: em que ponto perdemos a sensibilidade e a capacidade de empatia que permite a um ser humano agir como a Giovana age? Em que momento deixamos de enxergar o amor como amor por se tratar de uma relação diferente do que erroneamente esperamos?


Talvez nada do que falei faça mesmo sentido ou seja a real intenção da autora mas são, com certeza, algumas visões que são possíveis graças a essas suficientes páginas (o "suficiente", caro leitor, desconfio, você só irá entender quando ler o conto da Nina, e é essa é a minha palavra para acompanhar o bem nomeado da autora, então dá licença, Nina): O meu Suficiente é sobre o seu Sutilmente, e é como eu sinto.

Classificação:

Onde encontrar a autora: Fanpage | Blog | Site
Onde encontrar o conto: Amazon


8 Comentários

  1. Adorei sua ~não~ resenha! Fiquei super curiosa para ler e já estou procurando aqui o preço para encaixar no meu orçamento hahaha.
    Eu adoro contos desse tipo, adoro mesmo. Sempre me lembram coisas boas <3

    xoxo
    foradocontextoo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thaís. Tudo bem?
      O conto é super em conta lá na Amazon e está disponível para leitura pelo Kindle Unlimited também.
      Fico feliz que tenha gostado, o conto da Nina realmente traz uma sansação muito gostosa de felicidade <3

      Um beijo!

      Excluir
  2. Oi, Adriana!

    Ai, meu Deus, estou emocionada <333
    Puxa, sua resenha me pegou totalmente de surpresa! Fico imensamente feliz que tenha gostado tanto do meu conto (e ele até entrou nos seus favoritos, awn!).
    Quando o escrevi e o publiquei nunca achei que tanta gente iria se identificar com ele, independentemente da temática abordada. Sério, fico muito gratificada por suas palavras!
    O título, na verdade, surgiu por causa da música do Skank, haha. E eu quis, realmente, tentar passar uma sutileza que, aos poucos, fosse criando outros sentimentos ao longo da narrativa.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina <3
      Fico muito feliz que tenha gostado, é só um pouco do que posso dizer sobre o que senti ao ler o conto, você escreve muito bem!
      O tema é lindo, é tratado de uma forma leve e, definitivamente, não dá pra não gostar <3
      O título é leve, assim como o conto em si e tudo é passado de uma forma tão real que é possível nos lembrarmos de quando sentimos tudo isso.

      É sutil e sem palavras, maravilhoso!
      Um beijo!

      Excluir
  3. Também amei esse conto da Nina, confesso que já tive vontade de ver 'Sutilmente' em uma versão com mais páginas, quem sabe um romance? Bem, mas o conto, ou seja, as palavras nele contidas e a forma como foram organizadas já foram suficientes, como o título da sua publicação diz. A forma como a Nina narra o início de um sentimento é uma coisa linda, verossímil e poucas pessoas conseguem descrever tal sentimento.

    Não conhecia o seu blog, mas já estou seguindo-o. Amei a forma como você escreve <3

    Abraços,
    Karina do blog Eu e Minha Cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Karina. Tudo bem?
      O conto nos deixa com uma vontadezinha de ler mais, não é?
      Ainda assim nos faz suspirar pela forma como é escrito.

      Obrigada! <3
      Um beijo!

      Excluir
  4. OI, tudo bem? Esse conto parece ser muito bom.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Brenna, tudo certo?
      O conto é bem legal sim, super recomendo a leitura :)

      Um beijo!

      Excluir

Ao final do comentário deixe o seu link, se tiver, teremos o maior prazer em retribuir a visita e o carinho ❤
Se você nao tem uma conta no Google, pode comentar usando "Nome/URL".
P.S. Comentários genéricos não serão retribuídos.