Ei, gente. Tudo bem?


Hoje eu vim aqui trazer a resenha sobre o livro Grim Reaper, das autoras Miss Nick e Bettina Winkler, lançado pela Editora Young. Trouxe minhas primeiras impressões aqui, e agora venho contar o que achei do livro como um todo, vem ver!

Curiosidade: O termo Grim Reaper (traduzido como ceifador) diz respeito ao conceito de morte tal como estabelecido desde sociedades muito antigas, a ideia da morte personificada, aquele ou aquilo que conduz as almas.




A morte espreita, à nossa espera, e nos chama a cada dia. Ruas sem saída, dimensões inimagináveis... É fácil viver sem se preocupar em olhar o que está além do mundo visível aos olhos e não prestar atenção nos seres encapuzados que transitam ao nosso redor.As criaturas andam entre nós e ao morrermos, elas conduzem as nossas almas. Quando caímos no abismo mortal, não há mais como voltar.Ver além do obscuro. Além do celestial.
“Porque a vida às vezes pode ser um pesadelo pior do que a própria morte.”







O livro conta a história de Amy, uma adolescente comum que mora com o pai e que em uma de suas constantes viagens de São Francisco à Oakland (de volta da casa da mãe) sofre um acidente de barco quase fatal. A partir desse momento a vida de Amy muda, ela não só foi a única que sobreviveu ao acidente como também não tem ideia de como o fez pois não se lembra de ter conseguido escapar da sala em que estava presa. Ao voltar pra casa Amy começa a ter pesadelos e enxergar figuras estranhas e seu comportamento, devido a isso, faz com que os seus pais, professores, colegas e até ela mesma duvidem de sua sanidade. 

"Vejo um vulto enegrecido nas sombras. O meu primeiro pensamento é fugir, mas lembro-me novamente de que isso não deve passar de uma alucinação. Pode ser tudo devido aos sedativos agindo no meu cérebro."


Como contei lá nas primeiras impressões a ligação de James (Jem), o garoto novo na escola, com isso parece óbvia e, apesar de Amy intuir que pode confiar nele, todos os seus amigos o acham perigoso. Aos poucos, no entanto, Amy descobre sobre o que aconteceu com ela e descobre também que o fato de ela ter sobrevivido está diretamente ligado à Jem. Apesar de salva, Amy é alertada de que algo em seu mundo mudou e sua prioridade agora deve ser a sua missão; contando com a ajuda de seus amigos e lutando, inclusive e principalmente, internamente com os amigos de Jem ela se vê diante de perigos que nunca imaginou serem reais e precisa, principalmente, descobrir como lidar com isso e com sua nova natureza.

"- Você está viva, mas assim como eu, possui uma alma condenada. Pessoas não podem voltar à vida sem pagarem um preço por isso.
- Condenada a quê? – estou cada vez mais assustada com essa história de horror. Minha história de horror."


Assim como falei aqui há, no início da trama, momentos em que a história e os personagens se assemelham demais à Crepúsculo mas aos poucos essas assimilações vão deixando de acontecer. James é o típico bad boy e, de vez em quando, parece ter dupla personalidade tamanha é a diferença com que trata a Amy em momentos distintos. Logo também ele deixa de parecer Edward Cullen pois em momento nenhum se constrói uma ideia de amor incondicional à garota, a personagem mantém seu mistério e sua personalidade verossímil, dessa forma. 

Acredito que minha maior dificuldade com o livro tenha sido a forma como algumas cenas são trabalhadas: alguns momentos, apesar de "pedirem" o contrário, são pouco explorados e os conflitos apresentados acabam sendo solucionados muito rápido, o que me incomodou um pouco. À medida que a história avança, no entanto, são descritas também algumas profecias e elas constituem um ponto bastante interessante do livro, tratam-se de versos cheios de imagens e um tanto poéticos, talvez, até então, o mais próximo da sombriedade que o livro inicialmente propõe.

A mudança de atitude da protagonista é outro ponto bastante importante a ser comentado: Amy, que inicialmente se mostra insegura com relação aos sentimentos de Jem vai adquirindo aos poucos confiança e há momentos em que ficamos realmente impressionados com sua atitude, a mudança em seu comportamento é sutil.


"– Além do mais – deixo as minhas mãos caírem e soltarem os seus ombros –, eu estou interessada em outra pessoa. Achei que você saberia disso...
Jem acaba com o que sobrou de espaço entre nós e me beija."

"– Nós pertencemos um ao outro. – Jem se aproxima e sussurra em meu ouvido. Meu corpo todo se arrepia com suas palavras."



A maior surpresa do livro fica por conta da principal figura do mal da história, que apesar de presente e questionada durante todo o livro é extremamente bem encaixada e, confesso, ao ser descoberta dá um nó no juízo. Além dessa evolução em escrita e mistério presente no final o livro ainda acaba de uma forma nada clássica e nos faz ansiar, imediatamente, pelo segundo. Miss Nick e Bettina, lancem logo o livro dois!

Classificação:

Compre aqui.
Acompanhe a Young nas redes:


Já conhecia a obra?
Comenta aqui, vamos conversar sobre a Morte, MUHAHAHAHAHAHA!


8 Comentários

  1. Oi, tudo bem?
    Que pena não ter sido um livro incrível!
    Essa capa é ótima (eu acho haha)


    Bj
    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jess. Tudo bem, e com você?
      A capa é linda mesmo! Apesar desses pontos gostei bastante da leitura e estou ansiosa pelo dois :)

      Um beijo!

      Excluir
  2. Oi, tudo bem? Então, eu tinha comentado aqui, mas a internet caiu bem na hora e eu acho que não enviou, então desculpe se forem dois comentários. Enfim, adorei sua resenha, o livro parece ser incrível, diferente de tudo que já li...

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa. Tudo bem e com você?
      Só veio esse mesmo... rsrsrs.
      Tenho lido alguns com essa temática ultimamente, acho bem legal, depois dá uma olhada.

      Um beijo!

      Excluir
  3. Oi Adriana!
    Apesar de ter gostado bastante da premissa, sua resenha me deixou com o pé atrás. Acho que estórias fantásticas precisam ser bem detalhadas para fazerem "sentido" e, se as coisas rolaram depressa demais como vc disse, acho que não deve ter tido um resultado satisfatório. O que é uma pena! Pois ele me parece promissor.

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    Pausa Para Pitacos | Participe do TOP COMENTARISTA | Promoção PQ SIM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fabi!
      Sinceramente estou mais animada para o dois por conta do desenvolvimento que vi na história e por conta de o final trazer mais informações sobre esse "mundo", espero gostar mais do segundo :)

      Um beijo!

      Excluir
  4. Oi Adriana, nossa perfeita sua resenha, mesmo com três estrelinhas eu fiquei super afim de ler este livro. Onde encontro?
    Vamos conversar sobre a morte é ótimo!! kkk

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila!
      O livro evolui bastante em termos de enredo e acabei ficando ansiosa pelo ponto em que ele termina :)
      Atualizei a postagem, por enquanto só encontramos ele no site da Young: http://www.youngeditorial.com/#!product-page/u7z7r/5f71f75c-8bc9-4a6b-626f-ba2bdb8e5e3b

      AHAHAHAHAHAHAH, góticas o/\o

      Um beijo!

      Excluir

Ao final do comentário deixe o seu link, se tiver, teremos o maior prazer em retribuir a visita e o carinho ❤
Se você nao tem uma conta no Google, pode comentar usando "Nome/URL".
P.S. Comentários genéricos não serão retribuídos.