Oi, gente. Tudo bem?
Hoje eu vim aqui falar de uma continuação pela qual eu estava super ansiosa: Um Beijo de Morte, da Luiza Salazar. O livro é a sequência de Um Toque de Morte (resenha aqui), também lançado pela Editora Draco, e me fez ficar sem ar em vááária passagens. Vai representar o item 7 do nosso Desafio Literário: Um livro escrito por alguém com menos de 30 anos
Confesso que li esse livro em uma madrugada e já faz uns mil anos (ai exagerada, nem tanto!), na Maratona Literária, e não estou com os fatos tão frescos assim na mente por isso a resenha será mais de impressões. 
Não vou dar spoiler nem nada então pode ler tranquilamente.


Quando o Amor e a Morte estão separados por um simples beijoMeu nome é Kat, não sei se já nos falamos. Bom, pareço uma jovem universitária normal, exceto por um detalhe: tenho o poder de matar com um simples toque. No passado, isso fez com que eu tentasse me manter isolada de todos, mas também atraiu pessoas que desejavam controlar esse dom – e aí as coisas ficaram perigosas para o meu lado. Muito perigosas.
Eu meio que iniciei uma guerra.
Só sei que agora estou não apenas envolvida, mas jogada bem no meio de tudo, parte de algo que ainda nem entendo, não sei em quem confiar ou qual é o meu papel. Sei também que há pessoas que se importam comigo e querem me ajudar a superar meus problemas. Mais ainda, me ajudar a acabar com um plano que pode levar a humanidade a mergulhar no caos. E entre eles está aquele que me faz ter medo de poder matar alguém com um toque. Ou um beijo…
Um Beijo de Morte é um romance fantástico de Luiza Salazar, a conclusão da elogiada aventura pelas sombras iniciada em Um Toque de Morte. Kat precisa tomar o controle, entender esses segredos do passado e aprender a dominar seus poderes de uma vez por todas, antes que seja tarde demais.

Pra começar tenho que dizer que a evolução da escrita da autora é impressionante, já pelos cenários podemos perceber. Não que no primeiro livro eles não fossem satisfatoriamente descritos mas em Um Beijo de Morte parece que o meio ganha uma importância ainda maior. A Kat vai e volta do reino dos mortos e não só a descrição do ambiente em que sua alma está é perfeita como também a dos ambientes em que se encontra fisicamente. Oscilando entre esses dois nós somos apresentados a uma paisagem onde apenas um véu separa o lado dos vivos do lado dos mortos, é arrepiante. 

"A vontade de comprovar exatamente o que era esta superfície fez Kat agachar e se debruçar sobre ela, seus dedos tentando alcançar o espelho, como Alice se esticando para olhar dentro da toca do coelho."


Além do cenário, outro destaque na obra é a própria questão da morte, o livro explora ainda mais profundamente seus aspectos; ao ir e voltar do mundo dos mortos Kat vai dominando as sutis mudanças que a permitem perceber quando está mais próxima de um ou de outro lado. Através de um amigo Kat ainda consegue descobrir um pouco mais sobre sua linhagem lendária que é nada menos do que raríssima. A evolução, no entanto, apesar de exigir um pouco mais de responsabilidade da protagonista e de por isso ter um tom mais sério ainda e permite que as personagens tragam toques de humor e ironia.

"Mas ao menos o desespero que me assola quando eu passo os olhos pelas provas faz com que eu esqueça as ameaças externas. Nada como um novo problema para fazer você esquecer o antigo."


Há ainda uma inserção de novos personagens na trama e um aprofundamento de outros, Kat parece encontrar "sua turma". É ao lado dessas pessoas, que ela passa a considerar uma família, que ela passa a ser treinada; mas nem as cenas mais incríveis de treinamento fazem "coceguinhas" no que a história traz sobre a ligação entre a alma e o corpo e suas concepções de acordo com as culturas egípcia, grega e romana. Informações, até onde pesquisei, verdadeiras e bastante discutidas pelo campo da filosofia.
Além disso há outras referências à cultura egípcia e, apesar de eu quase sempre ficar entediada em trechos assim de livros, eu fiquei totalmente encantada por essa parte, até queria mais. Enquanto o primeiro livro tem um tom um pouco mais de ação o segundo envolve mais essas revelações e é historicamente mais trabalhado (traz fatos reais misturados às fantasias), o que enriqueceu, consideravelmente, a obra. Além desses pontos que citei o livro ainda conta com uma super revelação, que eu desconfiava que existiria mas não tinha ideia do que seria, e isso influi diretamente na batalha épica que acaba acontecendo, tornando as páginas finais ainda mais incríveis: Um final um tanto previsível mas maravilhoso!


"Só você pode transferir uma morte de uma pessoa para outra. 
Você controla o caminho das almas, 
ainda que não possa impedi-las de serem levadas."

Classificação:


Onde adquirir:

Pela Draco

Ou pelos parceiros abaixo:
Papel: Amazon
E-book: Kobo | Amazon Cultura | Travessa | AppleSaraiva | Folha | Google


7 Comentários

  1. Respostas
    1. Oi, Lu :)
      Que bom que você anotou, eu adorei os dois <3
      As capas são liiiiiindas *-*

      Excluir
  2. Não é bem meu tipo de livro, mas fiquei intrigada e já vi ótimas obras dessa editora. Vai pra lista kk

    ❥Blog:Gordices Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Débora.
      A Draco tem ótimos títulos, os que eu mais gostei até agora foram esses dois e o livro Inverso, se puder dá uma olhada :D

      Um beijo!

      Excluir
  3. Oi :D
    Esse livro parece ser muito bom mesmo, já faz um tempo que quero ler!
    Bj


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Adoro os livros da Luiza, ela escreve muito bem!

    Beijos,
    http://www.gemeasescritoras.com/

    ResponderExcluir

Ao final do comentário deixe o seu link, se tiver, teremos o maior prazer em retribuir a visita e o carinho ❤
Se você nao tem uma conta no Google, pode comentar usando "Nome/URL".
P.S. Comentários genéricos não serão retribuídos.